Representantes Timbira realizam intercâmbio com os Wajãpi

Entre os dias 08 e 15 de agosto de 2012 representantes dos povos Timbira do Maranhão participaram de um intercâmbio na Terra Indígena Wajãpi (Amapá) promovido pela RCA – Rede de Cooperação Alternativa, com o objetivo de trocar experiências sobre gestão territorial e fortalecimento de suas organizações representantivas.

A delegação Timbira, composta por Jonas Polino Sansão Gavião, Arlete Bandeira Krikati, Dária Hope’ewyj Krikati, João Mypuc Krikati, Tereza Encarmon e João Nonoy Krikati, da Associação Wity-Caty dos Povos Timbira do Maranhão e do Tocantins, foram recebidos por membros da diretoria do Apina – Conselho das Aldeias Wajãpi e da Awatac – Associação Wajãpi Terra, Ambiente e Cultura em Macapá. Ali, participaram de reuniões no escritório da Awatac e puderam conhecer a cidade de Macapá.

Na Terra Indígena – No dia seguinte a chegada, partiram para a Terra Indígena Wajãpi, para cumprir uma agenda elaborada pelas diretorias da Awatac e do Apina. Os participantes do intercâmbio foram recepcionados na aldeia Kwapo’ywyry, região do Aramirã, com uma oferta de casiri (bebida tradicional), e puderam conhecer as dependências do Centro de Formação e Documentação Wajãpi, onde ouviram relatos sobre as atividades ali realizadas (oficinas, reuniões e encontros), bem como assistir uma sessão de filmes sobre os Wajãpi com explicações dos caciques. Ainda na região do Aramirã, conheceram a aldeia Mogy’ywyry. De lá, o grupo seguiu de barco (6 horas de viagem) para a região do Mariry, onde conheceram às aldeias Mariry, Karapijuty, Yvytõtõ e Tapi’ikãgwerary.

Em todas as visitas os assuntos conversados foram os mais diversos, desde a vida cotidiana até assuntos políticos mais complexos. Os assuntos destacados pelos participantes foram giraram em torno da rica troca de experiências sobre a vida cotidiana, a organização social e trabalho das organizações indígenas; visitas às roças com explicações dos caciques e pesquisadores; conversas sobre a redução de recursos naturais (caça, lugar para roça, material de construção de casas, etc.) e a necessidade de ações para a gestão do território. Tanto os Timbira puderam conhecer a realidade dos Wajãpi como falar de seus territórios e das dificuldades que vivenciam. O intercâmbio foi o assunto principal da radiofonia na Terra Indígena Wajãpi durante os dias que os Timbira lá permaneceram.

No final do encontro, os participantes Timbira e os Wajãpi anfitriões fizeram uma avaliação do intercâmbio e a comunidade do Mariry fez uma grande festa de despedida com muita dança, canto e casiri.

Intercâmbios – A RCA tem se destacado na organização de intercâmbios interculturais entre povos e organizações indígenas na Amazônia, entendido como uma importante modalidade de formação e capacitação indígena. Ao longo de sua existência, mais de uma centena de intercâmbios foram realizados, propiciando o contato com realidades sócio-culturais diferentes e ensejando ações de cooperação.

Esse intercâmbio contou com assessoria do Iepé – Instituto de Pesquisa e Formação Indígena e apoio financeiro da Rainforest Foundation Noruega.

0 Comentários

    Deixe um comentário

    12 − 1 =

    XHTML: Você pode usar essas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

    Rede de Cooperação Amazônica

    A RCA tem como missão promover a cooperação e troca de conhecimentos, saberes, experiências e capacidades entre as organizações indígenas e indigenistas que a compõem, para fortalecer a autonomia e ampliar a sustentabilidade e bem estar dos povos indígenas no Brasil.